Diretor de Ciretran é preso após confessar que pediu R$ 300 para liberar moto com lacre rompido em Peixoto de Azevedo

Diretor de Ciretran é preso após confessar que pediu R$ 300 para liberar moto com lacre rompido em Peixoto de Azevedo

Ele deve responder por crime contra administração pública, sendo autuado em flagrante por corrupção passiva.

Por G1 MT 09/04/2020 - 14:58 hs
Foto: Assessoria

O diretor da 32ª Ciretran de Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá foi preso pela Polícia Civil na tarde dessa quarta-feira (8), suspeito de pedir propina de R$ 300 para liberar uma moto que estava com o lacre rompido.

Ele deve responder por crime contra administração pública, sendo autuado em flagrante por corrupção passiva.

A Delegacia de Peixoto de Azevedo recebeu uma denúncia de que o funcionário público havia recebido vantagem ilícita para fazer a "liberação" de uma motocicleta que havia sido apreendida pela Polícia Militar, por estar com o lacre rompido e também sendo pilotada por um homem não habilitado, ou seja, sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Os policiais civis encontraram a moto em um endereço no Bairro Aeroporto.

Foi constatado que o lacre estava rompido. Ao ser perguntado sobre a "liberação" do veículo por parte do Detran da cidade, o condutor contou que o suspeito solicitou a quantia de R$ 300 em dinheiro para liberar a motocicleta.

Os investigadores e o delegado José Getúlio Daniel foram até a Ciretran, onde o servidor foi abordado e encaminhado até a Delegacia de Polícia para esclarecimentos.

Na unidade policial, o suspeito confirmou ter recebido a quantia informada. Em depoimento ele alegou que teria entregue R$ 200 para o guincho, ficando com o restante, mas a versão foi desmentida pela pessoa responsável pelo guinho.

Diante dos fatos, o suspeito foi autuado em flagrante por corrupção passiva. Após a confecção dos autos, o preso foi colocado à disposição da Justiça.