Dos 141 municípios de MT, 15 vão ter mulheres no comando; 3 no Araguaia

Dos 141 municípios de MT, 15 vão ter mulheres no comando; 3 no Araguaia

Das 4.279 candidatas, apenas 48 disputaram prefeituras, enquanto em 2016, das 3.350 políticas, 52 estavam liderando chapas

Por Olhar Alerta 17/11/2020 - 17:49 hs

Foram eleitas 15 das 48 mulheres que disputaram prefeituras em Mato Grosso nas eleições de 15 de novembro. Elas representam apenas 10% dos 141 municípios e nenhuma delas disputou em cidades polo do agronegócio. Na eleição anterior, das 52 candidatas, 18 venceram.

O número de candidaturas de mulheres nas eleições municipais deste ano aumentou, mas o protagonismo feminino na esfera do Poder Executivo, diminuiu em relação ao último pleito. Das 4.279 candidatas, apenas 48 disputaram prefeituras, enquanto em 2016, das 3.350 políticas, 52 estavam liderando chapas.

Contudo, dois municípios fizeram história, como Cáceres, que elegeu Eliene Liberato (PTB), sendo a primeira mulher em 242 anos de fundação; e Santo Antônio do Leverger que será governado por uma chapa feminina liderada por Francieli Magalhães (PTB) e Giseli Ribeiro (PDT).

Chama a atenção ainda o fato de que a maioria concorreu em municípios da Baixada Cuiabana e as demais em regiões mais afastadas da Capital. Já o Centro-Norte, região do agronegócio, não teve espaço para mulheres entrarem na disputa, como foi em Sinop, Sorriso e Nova Mutum.

Apesar de forte candidata à reeleição, a prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PL), chegou a ensaiar disputa, mas desistiu por questões pessoais e pressão familiar para se dedicar aos negócios. Sinop acabou elegendo Roberto Dorner (Patri), com o apoio de Rosana.
 

Mulheres prefeitas em MT