Dicas: Saiba como se tornar um detetive particular

Dicas: Saiba como se tornar um detetive particular

Dia a dia desse profissional exige muitas outras habilidades

Por Olhar Cidade da Redação 27/03/2020 - 20:41 hs
Foto: Divulgação

Desde a época em que o personagem Sherlock Holmes foi criado, os detetives particulares possuem certo prestígio na sociedade. 

Esses profissionais são vistos como inteligentes e ávidos por novidades, o que não deixa de ser verdade. Porém, o dia a dia profissional deles exige muitas outras habilidades. Além de estar atento a tudo o que acontece, nos mínimos detalhes, o detetive precisa ter uma formação específica. 

Embora não seja necessário cursar uma graduação em especial, é recomendável fazer um curso sobre a área.  

Identificar-se

Ao contrário do que muitos imaginam, o trabalho do detetive não é igual ao que aparece em filmes e novelas. O investigador particular precisa lidar com estresse e situações problemáticas com frequência. Portanto, a carreira não se resume apenas a ser reconhecido por descobrir algo.  

Diante disso, é importante que o interessado pesquise bastante como é o mercado antes de entrar nele. Nesse sentido, vale a pena conversar com alguém que já atua na área. Salário, desafios e principais demandas são fatores que devem ser analisados. Somente assim o indivíduo saberá se realmente se identifica com a profissão.  

Curso na área 

Os cursos de detetive particular são essenciais para quem quer ingressar na área. Neles, os alunos aprendem como usar as fotografias nas investigações, técnicas para seguir os investigados, noções de direito criminal, a fazer relatórios e muito mais.  

Para garantir o melhor aprendizado, vale a pena buscar a opinião de ex-alunos e verificar qual é a metodologia de ensino da escola ou professor. 

Para quem não tem muito tempo ou deseja economizar, uma opção é o curso online, que pode ser feito de qualquer localidade com acesso à internet.  

Tecnologia 

Dependendo da área de atuação, o detetive precisará lidar frequentemente com ferramentas tecnológicas. Como os cursos específicos só dão uma base do dia a dia profissional, vale a pena buscar aprofundar os conhecimentos. 

A câmera fotográfica, por exemplo, é um dos principais instrumentos de trabalho dos detetives. Se o profissional deixar para aprender apenas no curso de investigação, isso poderá se mostrar insuficiente no dia a dia. Além disso, é importante que o profissional tire um tempo para colocar em prática o que aprende.

Manter-se calmo

Assim como acontece em outras profissões, o estresse pode prejudicar e — muito — o trabalho do detetive. Nessa carreira, mais do que conhecimento teórico, o profissional deve conseguir se manter calmo e cauteloso. 

Nesse sentido, é recomendável que nas horas vagas o detetive se dedique a algum hobby. Seja ficar com a família, praticar um esporte ou até mesmo meditar, o lazer precisa ocupar a rotina de quem lida com investigações. Isso ajuda a relaxar e permite arejar a mente para pensar com mais clareza nas questões do dia a dia. 

Comunidade

O Professor Leandro Mussi, detetive a mais de 20 anos tem uma comunidade exclusiva no WhatsApp para quem gosta da profissão e quer aprender um pouco. 

Nesse grupo do WhatsApp ele posta sacadas, ajuda os futuros detetives particulares com dicas e, é um ambiente inteiramente de troca de experiências. 

O Grupo do WhatsApp do Professor Leandro Mussi, é silenciado, assim como os canais no Telegram, para que as pessoas possam absorver o máximo as aulas gratuítas postadas por ele. Dúvidas podem ser tiradas no privado do próprio professor. 

Quer fazer parte da maior comunidade de Detetive Particular do Brasil? Clique Aqui para entrar.