Número de casos de dengue em MT cresce quase 500%

Número de casos de dengue em MT cresce quase 500%

Dos 141 municípios de Mato Grosso, mais de um terço deles são considerados com alta incidência de dengue.

Por Agência do Rádio 25/03/2020 - 11:15 hs

O Mato Grosso registrou, neste início de 2020, uma explosão no número de casos de dengue. Desde janeiro, já foram 15,6 mil notificações em todo o estado, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde. O número é quase seis vezes o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 2,7 mil casos. Quatro mortes por dengue já foram confirmadas neste ano e duas ainda estão em investigação, entre elas a de uma criança de 5 anos, que morreu no município de Sorriso, na última terça-feira (17).

Outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti também tiveram um grande crescimento: os casos de Zika mais que dobraram, passando de 80, nas 11 primeiras semanas de 2019, para 221, em 2020. O número de casos de chikungunya neste ano também já representam mais que o dobro do que no mesmo período do ano passado: passou de 185 para 429. A coordenadora de Vigilância e Saúde Ambiental da Superintendência de Saúde do Mato Grosso, Ludmila Sophia de Souza, explica que o governo acompanha de perto os novos casos da doença.

“Trabalhamos diretamente voltados ao controle do mosquito, sempre assessorando, coordenando ação, capacitando o munícipio. E o que observamos, hoje? Temos um indicador que é o LIRAa [Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti], do qual o município faz o levantamento na sua cidade e nos informa como está.”

Dos 141 municípios de Mato Grosso, mais de um terço deles são considerados com alta incidência de dengue – são 51 cidades com incidência maior do que 300 casos por 100 mil habitantes. O maior número de casos prováveis foi registrado no município de Cárceres, no oeste mato-grossense, onde 958 pessoas contraíram dengue em 2020, crescimento de mais de 2.400% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram 37 casos na cidade.

A maior incidência é na cidade de Planalto da Serra, na Baixada Cuiabana, que registrou 11,2 mil casos a cada 100 mil habitantes. Isso significa que a cada 10 moradores, um teve dengue neste ano.

Diante desse cenário, o coordenador-geral de Vigilância em Arbovirose do Ministério da Saúde, Rodrigo Said, pede que a população dos estados siga as orientações e entre no enfrentamento ao Aedes aegypti.

“Mais de 80% dos criadouros do mosquito são domiciliares. Então, a ação de controle é necessária, integrada de atividades do poder público, tanto do Ministério da Saúde, como das secretarias estaduais e municipais, de saúde, aliado as ações de mobilização da população.”