Após 30 dias desaparecido, corpo de adolescente é encontrado em Alta Floresta

Após 30 dias desaparecido, corpo de adolescente é encontrado em Alta Floresta

Aparentemente executado com disparos de arma de fogo na cabeça, o corpo foi encontrado em “ponto de execuções” do Comando Vermelho em avançado estado de decomposição.

Por Nativa News 22/05/2020 - 11:52 hs

A Polícia Judiciária Civil de Alta Floresta localizou nesta quinta-feira (21) o corpo de um adolescente que estava desaparecido desde o dia 21 de abril. Aparentemente executado com disparos de arma de fogo na cabeça, o corpo foi encontrado em “ponto de execuções” do Comando Vermelho em avançado estado de decomposição. Renan Jônatas Ramos de 16 anos foi visto pela última vez na casa do pai e da madrasta no bairro Vila Nova, quando por volta das 08 ou 09 horas da manhã quando tomou banho, colocou uma roupa e saiu.

O caso passou a ser investigado, levantando que Renan Jonantas Ramos, vulgo Tifuti, foi identificado como membro da organização criminosa denominada Comando Vermelho, com atuação no município de Alta Floresta/MT, e supostamente assassinado por seus próprios comparsas. As investigações foram realizadas pelas Divisões de Homicídios, com apoio da Divisão de Entorpecentes e Divisão de Roubos e Furtos, todas da DP de Alta Floresta, conforme informou o delegado titular Vinícius de Assis Nazário a redação do site Nativa News, as autoridades policiais e agentes policiais tomaram conhecimento quanto a um possível decreto de morte do adolescente estabelecido pela principal liderança da organização criminosa, juntamente com seus "conselheiros".

A polícia, em meios a trotes, levantou fortes indícios a prática de um homicídio planejado pela liderança do Comando Vermelho, como forma de punição ao adolescente por ter evitado a morte de outro comparsa decretado de morte, que veio a empreender fuga da cidade de Alta Floresta após ser avisado pela vítima.

As investigações, e buscas ativas, seguiram mesmo com a pandemia do novo coronavírus, as autoridades policiais e agentes da Divisão de Homicídios, passaram a realizar extenuantes diligências em busca do paradeiro do corpo do adolescente, foi realizada diligência em um local apontado como ponto de execuções, ocasião em que delegados e investigadores localizaram o corpo do adolescente Renan, que já se encontrava em avançado estado de decomposição.

A identificação "preliminar" foi realizada por meio dos documentos pessoais, roupas, chinelos, relógio e o boné utilizados pela vítima no dia de seu desaparecimento, conforme fotos obtidas pela Polícia Civil. No local do crime foi verificada a existência de quatro orifícios no crânio da vítima, bem como localizado um projétil de arma de fogo submetido a caracterização e identificação pela Politec, sendo que posteriormente será submetido a comparação balística.

As diligências realizadas até o momento foram essenciais para a localização do corpo, o qual seguirá para os trabalhos médicos periciais, de modo que a Polícia Civil passará a intensificar a busca por elementos informativos para a confirmação dos indícios de autoria contra os executores e mandantes do bárbaro assassinato.