Após decisão da Justiça, idoso de 73 anos consegue vaga em UTI para fazer cirurgia vascular urgente em Cuiabá

Após decisão da Justiça, idoso de 73 anos consegue vaga em UTI para fazer cirurgia vascular urgente em Cuiabá

Mesmo diante de laudos médicos que apontavam que o idoso, morador de Juara, corria grave risco de morte, a informação nos sistemas de regulação do estado era de que a vaga não existia.

Por G1 MT 19/05/2020 - 10:15 hs
Foto: Acesse Notícias

O idoso José Adeito da Silva, 73 anos, conseguiu uma vaga em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Cuiabá (HGU) e deixou o município de Juara, a 690 km de Cuiabá, nesta segunda-feira (18). Ele aguardava local adequado para passar por cirurgia vascular de urgência desde o dia 14 de maio, internado no Hospital Municipal da cidade.

Na sexta-feira (15) a Defensoria Pública de Mato Grosso conseguiu liminar na Justiça para que ele recebesse atendimento, já que mesmo diante de laudos médicos que apontavam que o idoso corria grave risco de morte, a informação nos sistemas de regulação do estado era de que a vaga não existia.

A liminar determinando a transferência foi concedida pelo juiz do Plantão Cível de Várzea Grande, Wladys do Amaral, que na decisão deu 12h para que a medida fosse cumprida. Ele estabeleceu multa diária de R$ 1 mil, além de sanções cíveis e penais para os responsáveis, pelo descumprimento. Na manifestação, o juiz ainda define que além da vaga na UTI para a cirurgia, o paciente tenha coberta toda a medicação e serviços médicos necessários para o seu tratamento.

A defensora Carolina Giordano disse que foi procurada pela família e, em seguida, entrou com o pedido para que o idoso recebesse o tratamento adequado. Ele chegou ao hospital municipal de Juara no dia 10 deste mês, com dor abdominal e lá recebeu o diagnóstico de infecção urinária por repetição e, após três dias, os médicos identificaram “um aneurisma de aorta abdominal infrarrenal, roto tamponado, com compressão sobre o ureter esquerdo”.

Diante do diagnóstico, a cirurgia vascular de urgência foi prescrita. Porém, a equipe médica local informou à família que o hospital municipal não conta com o profissional cirurgião vascular, nem com UTI e que a transferência era necessária para a vida do idoso. Informaram ainda que a vaga já havia sido solicitada no sistema de regulação, administrativamente, mas que não conseguiram.