Advogados denunciam surto de Covid-19 na PCE; Sesp nega e afirma que não há casos ativos

A PCE alega que ele se infectou depois que saiu, mas a defesa argumenta que, pelo tempo, ele foi infectado dentro da PCE

Advogados de presos da Penitenciária Central do Estado (PCE) em Cuiabá afirmam que a unidade sofre um surto de Covid-19. Segundo as defesas, testes foram realizados nos presos e vários deles apresentaram resultado positivo para a doença. Um detento teria morrido poucos dias após sair da unidade. A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) negou as alegações e afirmou que não há casos ativos de Covid-19 na unidade.

Nos últimos Boletins Covid-19 do Sistema Penitenciário a PCE aparece com 0 casos ativos. Advogados, no entanto, acreditam que os dados estão sendo ocultados. Um detento, identificado como “Leandro”, faleceu dias depois de sair da unidade. 

A PCE alega que ele se infectou depois que saiu, mas a defesa argumenta que, pelo tempo, ele foi infectado dentro da PCE. Leandro ficou 20 dias preso e poucos dias após sair teria sido internado com Covid-19, e em menos de uma semana após isso morreu.

Em um áudio ao qual o Olhar Direto teve acesso, o diretor da PCE afirma que as evidências deles apontaram que o ex-detento foi contaminado após sair. Disse ainda que foram feitos testes em todos os detentos que estavam na mesma cela que ele e na do lado, cerca de 80 detentos, e nenhum teria testado positivo para Covid-19. Ele garantiu que a situação está sob controle na PCE.

Em uma imagem em que aparecem supostos resultados de testes feitos nos presos, um deles aparece positivado. 

Por meio de nota a SESP negou todas as afirmações dos advogados. A Adjunta de Administração Penitenciária afirmou que o alboratório apontado pelas defesas não realizou testes na PCE, garantiu que não há surto de Covid-19 na unidade e disse que o detento que morreu foi internado 10 dias após ser solto, sendo que foi infectado após sua soltura

Fonte: Olhar Direto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *