Sinais de um crime brutal: assassino de pecuarista tem mordida na mão

Pedro Ben Hur Ciardulo, 23 anos, terceiro suspeito de participação na morte da pecuarista Andreia Aquino Flores, vai passar por exame de corpo de delito em Campo Grande. Segundo informações da polícia, o homem preso em Dourados, apresenta uma mordida na mão, que segundo ele, foi dada pela mulher, enquanto ele a sufocava.

Polícia recuperou os itens que foram roubados pelo suspeito (Foto: Divulgação/SIG)
Polícia recuperou os itens que foram roubados pelo suspeito (Foto: Divulgação/Derf)

Ainda segundo a polícia, os indícios apontam que Ciardulo foi o responsável pela morte da pecuarista. As informações foram concedidas pelas coautoras do crime, as duas ex-funcionárias que trabalhavam para Andreia e planejaram a tentativa de assalto ao lado do homem. Toda a ação teria sido motivada por uma briga de família. Segundo Lucimara, a irmã da vítima queria dar um “susto” em Andreia.

Prisão

A prisão de Ciardulo, que é cunhado de uma das funcionárias, aconteceu nesta segunda-feira, 1º de agosto, em Dourados, a 201km de Campo Grande. A Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva dele, como executor do crime de latrocínio contra Andreia, ocorrido em 28 de julho deste ano.

Durante o interrogatório, o autor confessou o assassinato e alegou que, juntamente com as coautoras, pretendia roubar R$ 50 mil da pecuarista, mediante PIX. Ele também indicou onde estavam os objetos roubados de Andreia no dia do crime. Até o momento, a polícia recuperou uma caixa de som e um notebook.

Nesta terça-feira (2), o autor será submetido a exame de corpo de delito, já que apresenta um pequeno ferimento, uma mordida, no polegar da mão direita, que, segundo ele, teria sido decorrente da reação da vítima no momento em que era sufocada.

Crime

Jéssica Neves Antunes, de 24 anos, e Lucimara Rosa Neves, de 43, confessaram ter planejado assalto que acabou na morte da pecuarista Andreia Aquino Flores, de 38 anos, na manhã do dia 28 de julho, em Campo Grande.

Sobre a verdadeira dinâmica, mãe e filha relataram que, após o Pedro, que é cunhado de Lucimara entrar no veículo, o trio parou no caminho até a casa da vítima para comprar uma arma de brinquedo. O objetivo, disseram elas, era “apenas” simular o roubo, mas Andreia reagiu e acabou sendo assassinada.

“A ideia do planejamento era fazer com que a vítima realizasse no momento do assalto, uma transferência bancária, um pix, aproximadamente 20 mil, a vítima teria reagido, as coisas saíram do controle e o rapaz acabou matando a vítima mediante esganadura”, explicou o delegado. 

A arma de brinquedo foi encontrada na bolsa de Jéssica. Mãe e filha, que segundo Freire, eram muito próximas da vítima – inclusive, Andreia era madrinha do filho de Jéssica – foram presas por latrocínio.

Fonte Primeira Página

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI
Já assistiu aos nossos novos vídeos no
YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!