Em São Paulo advogado se passa por cliente e mata corretor que namorava sua ex

Entre no grupo do Olhar Cidade no WhatsApp e receba notícias em tempo real CLIQUE AQUI

O suspeito foi identificado com a ajuda de imagens de câmeras de segurança que mostram ele chegando na residência e também saindo do local após o crime

marcio-corretor23.jpg
Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Um advogado de 52 anos foi preso suspeito de matar o corretor de imóveis Márcio Adriano Nunes, de 47 anos. O corpo da vítima foi encontrado com quatro facadas no pescoço em uma casa na Vila Auriverde na última quarta-feira (9).

Câmeras de segurança registraram o momento em que o advogado foi cercado por policiais na rua nesta terça-feira (15) e imobilizado no chão. De acordo com o delegado Cledson Nascimento, o suspeito é ex-marido da mulher que a vítima estava namorando e planejou o assassinato. O advogado entrou em contato com a vítima uma semana antes se passando por um.

No dia do crime, a vítima saiu para mostrar a casa para um suposto cliente, mas não retornou. O dono da imobiliária tentou entrar em contato com o corretor e não conseguiu. Ele foi até o endereço e encontrou o corpo da vítima por volta das 22h.

O suspeito foi identificado com a ajuda de imagens de câmeras de segurança que mostram ele chegando na residência e também saindo do local após o crime. O delegado informou também que o corretor não conhecia o suspeito e mostrou a casa normalmente para ele. Quando chegaram aos cômodos do fundo da residência, o advogado golpeou Márcio com facadas no pescoço.

Ainda segundo a polícia, ao ser abordado enquanto ia para um restaurante, o suspeito tentou reagir sacando um revólver que estava em sua cintura. Durante a prisão, ele disse que havia se arrependido de cometer o crime e que iria utilizar o revólver para se matar.

Além do cumprimento da prisão temporária pelo homicídio, o advogado também foi detido em flagrante porte ilegal de arma. A polícia também localizou a faca usada no crime, que estava nas proximidades de um pesqueiro que fica na vicinal que liga Piratininga à Rodovia João Ribeiro de Barros (SP-294).

O suspeito foi encaminhado para uma cadeia da região que possui cela especial por ser advogado, de acordo com o estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O corpo do corretor foi sepultado no Cemitério Parque Jardim do Ypê em Bauru na última sexta-feira (11) às 8h.

Fonte: Midia News

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *