Mulher de 34 anos encontra pai biológico através das redes sociais no Pará

Helena Mardock Peduzzi sempre quis conhecer o pai biológico. Nilson Sarmento diz que descoberta é fim de uma dúvida de 34 anos.

Em 12/08/2017 09:19:00 na sessão Cidades

O dia dos Pais vai ser especial para Nilson Sarmento. O autônomo de 58 anos, que está acostumado a receber o carinho das filhas Stephanie, Stharlye e Beatriz na data comemorativa, terá um motivo adicional para comemorar em 2017: é que nos mês de julho ele descobriu que tem mais uma filha, Helena Mardock Peduzzi, fruto de um relacionamento anterior ao seu casamento de 34 anos.

Encontrar Nilson foi a última etapa da busca de Helena pelas suas raízes. Aos 10 anos ela descobriu que havia sido adotada pelo casal Ildete e Jorge Mardock. Como a adoção foi legal, ela conseguiu rastrear com facilidade Rosângela, sua mãe biológica, a quem conheceu quando tinha 18 anos. O problema é que Rosângela relutava em dar detalhes sobre o pai biológico de Helena.

"Eu já queria ter encontrado ele desde quando tinha 18 anos, quando conheci minha mãe biológica Rosângela. Porém ela nunca havia me dito, por vergonha, e nunca me contava a história de verdade: dizia que ele era marinheiro, dono de joalheria... eram histórias muito fantasiosas, não dava para acreditar. Até que ela tomou iniciativa e falou o nome dele, a profissão e as características físicas", disse Helena, que passou a procurar nas redes sociais pessoas com um perfil semelhante ao descrito por Rosângela.

Helena agora tem dois pais: Nilson (esquerda) e Jorge Mardock (Foto: Helena Mardock / Arquivo Pessoal)"Eu procurava no Facebook e mandava as fotos para ela. Ao ver o Nilson, ela confirmou que era ele. Mandei uma mensagem para ele e disse que gostaria de falar com ele sobre um assunto que não podia ser tratado na internet. Ele me ligou e eu contei para ele, que acabou confirmando a história", conta.

Nilson disse que chegou a ignorar os primeiros contatos de Helena, por não saber que ela era sua filha. "Ela primeiro mandou convite no Facebook, não aceitei. Depois o marido dela mandou, eu não aceitei. No dia seguinte ela insistiu no Messenger querendo saber se eu era taxista. Eu indaguei por que ela queria saber. Aí ela disse que era um assunto sério, se eu conhecia uma pessoa que morava na Apinagés, chamada Rosangela, e a ficha foi caindo", afirma Nilson.

Helena conta que o pai a recebeu de braços abertos, embora a notícia tenha causado um choque inicial. "Ele só me pediu para dar um tempo para ele tomar um copo de água, para digerir a informação, e logo depois foi só alegria. A minha irmã, primeira filha dele, entrou em contato comigo. Nos conhecemos a apenas um mês, mas agora somos muito próximas", comemora.
"Minha mulher fez umas continhas e absorveu bacana (a notícia). Ela gostou da menina, as minhas filhas se tratam de "mana"", destaca Nilson.

Para o autônomo a descoberta da filha foi o fim de uma incerteza de 34 anos, já que uma amiga dele disse, na época, que a moça que ele havia conhecido havia engravidado. "A mãe dela sumiu e nem vi ela grávida. Claro que eu me preocupei, mas não tinha o que fazer, ela não morava no mesmo endereço e não tinha telefone", relembra.

Com a chegada de Helena, a família cresceu: além da filha Nilson ganhou mais dois netos que, somados aos filhos de Stephanie e Stharlye, fazem com que a nova geração da família tenha um total de cinco crianças. "Ganhei uma netinha mulher, porque antes só tinha netos homens", conta o vovô.

As famílias de Helena e Nilson não devem se reunir na mesma casa para passar o domingo dos pais neste mês de agosto, já que os pais adotivos de Helena estão viajando. Mas Nilson garante que a filha já ocupa um lugar especial no seu coração, e ter encontrado ela após tanto tempo faz com que a data comemorativa tenha um novo significado.

"Pra mim foi uma felicidade muito grande. Sou um cara família, preocupado com meus filhos, com meus netos. Tinha esse vazio de saber se ela estava bem. Foi um alivio, tirou essa ansiedade. Ela é uma menina cativante e daqui pra frente vai ser só maravilha", disse Nilson.

Fonte: G1 PA



Por Anatalia Rodrigues 12/08/2017 09:19:00

Mais notícias da sessão: Cidades