7 são presos em ação de repressão à invasão e grilagem no Norte Araguaia

Nos últimos três anos temos dado efetivo enfrentamento à atuação de grupos criminosos na região e continuará permanente o combate a pistoleiros, invasores de terra e agenciadores de invasões da região.

Em 12/08/2017 08:20:00 na sessão Cidades

Sete homens foram presos pela Polícia Civil, nesta quarta (9), na zona rural de Vila Rica (a 1.260km de Cuiabá), por porte ilegal de armas de fogo. A prisão ocorreu durante ações de combate a crimes de invasão de terras e conflitos agrários na região do Norte Araguaia. Além dos suspeitos, os policiais apreenderam munições, materiais de pesca e equipamentos para a prática de crimes ambientais.

A Polícia Civil atuou em duas etapas para prender os suspeitos. No primeiro caso, os policiais da Delegacia de Vila Rica, com o apoio do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), abordou V.M.S., de 60 anos, e A.C.R.P., de 52, conhecido como "Sargento" e identificado como policial militar do Pará. Ambos foram autuados por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Os suspeitos transportavam duas espingardas calibre 20 e uma pistola ponto 40, que segundo o PM, pertencia ao acervo da Polícia Militar do Pará. Com eles os policiais apreenderam também munições e apetrechos de pesca, como rede e duas caixas com peixes de diversas espécies. Como não apresentaram registros e nem porte das armas de cano longo, os dois foram conduzidos à delegacia.

No segundo caso, mais cinco pessoas foram detidas por porte de armas de fogo em uma estrada vicinal de Santa Terezinha (a 1.312 km da Capital). Os suspeitos A.E.D.S., de 35 anos, G.L.L., de 35, V.R., de 64, D.F.S., de 45, e R.R.O., de 55 anos, foram autuados por porte ilegal de arma e munições, crime ambiental de desmate, exploração econômica e degradação em terras de domínio público ou devolutas.

Com os acusados a Polícia Civil apreendeu quatro armas, sendo duas carabinas 44, uma pistola 38 e uma espingarda calibre 12, bem como munições e quatro motosserras para a prática de crimes ambientais. Todos foram autuados e encaminhados à delegacia de Vila Rica.

"Nos últimos três anos temos dado efetivo enfrentamento à atuação de grupos criminosos na região e continuará permanente o combate a pistoleiros, invasores de terra e agenciadores de invasões da região. Independente de quem esteja por trás dessas práticas, empresários, fazendeiros, advogados, como em alguns casos, a lei será aplicada indistintamente a todos", diz o delegado de Vila Rica, Gutemberg de Lucena Almeida. (Com Assessoria)

Fonte: Semana 7



Por Anatalia Rodrigues 12/08/2017 08:20:00

Mais notícias da sessão: Cidades