Homem encontra carteira com mais de R$ 65 mil em rodovia e devolve ao dono morador de Sorriso

O encontro entre os dois ocorreu essa semana em Cuiabá, onde Binotto contou que a nota de US$ 100 é de estimação, dada pela madrinha dele ainda na adolescência para que tivesse sorte.

Em 12/08/2017 08:15:00 na sessão Cidades

Foto: Assessoria

O operador de tráfego Adão da Silva, encontrou uma carteira com mais de R$ 65 mil em cheques e US$ 100 dólares, na BR-163/364, na região de Jangada (a 74 km de Cuiabá), e devolveu ao dono Fabrício Binotto, morador da cidade de Sorriso.

O encontro entre os dois ocorreu essa semana em Cuiabá, onde Binotto contou que a nota de US$ 100 é de estimação, dada pela madrinha dele ainda na adolescência para que tivesse sorte. Adão disse que só quis fazer o que é correto.

 "Tudo o que achamos deve ser devolvido a quem pertence. Isso é o correto a ser feito. Eu acreditava que poderiam encontrar o dono e fico feliz que tenha dado certo", comentou.
 
Ele trabalha como operador de tráfego da Concessionária Rota do Oeste e relatou que estava inspecionando a rodovia, quando viu um caminhoneiro no acostamento e parou para verificar se precisava de ajuda.

"Ele disse que havia encontrado a carteira jogada. Eu entrei em contato com a Concessionária imediatamente para avisar que o objeto havia sido localizado. Abri a carteira, fotografei tudo o que tinha dentro e mandei para a sede da empresa", relembra.
 
Binotto disse que viajava com a família e deixou a carteira em cima do carro para acomodar o filho no banco traseiro e esqueceu. Ele sentiu falta do objeto quando já estava em Rondonópolis. Ao receber a ligação da Concessionária informando sobre o encontro da carteira com tudo dentro, ficou surpreso.

"Não tinha esperança de achar a carteira e muito menos o dinheiro, que foi um presente da minha madrinha que morreu há 2 anos. Quando ela me deu, disse que era para eu ter sorte, prosperidade. E sempre andei com a nota na carteira. Fico bem feliz por ter reencontrado do jeito que eu deixei".
 
A carteira de Binotto é um dos 302 objetos encontrados na BR-163, desde o início da implantação dos serviços operacionais pela Rota do Oeste, em setembro de 2014. Em média, os funcionários da Concessionária localizam um objeto pessoal ou útil a cada três dias. São documentos, dinheiro, fotos, ferramentas, celulares, pneus novos, equipamentos, brinquedos, entre outros. Este é um dos serviços realizados pelas equipes que atuam diariamente no trecho sob concessão.
 
Os objetos pequenos são encaminhados para a sede da Concessionária em Cuiabá.  Os materiais grandes ficam nas bases de atendimento ou nas Praças de Pedágio.  A Ouvidoria faz a triagem dos objetos e inicia a procura pelo proprietário para devolução. Em 20% dos casos os donos foram encontrados e atualmente a Ouvidoria armazena 73 materiais, a maioria documentos. Mas há também dinheiro, cheques, celulares e carteiras.
 
Responsável pelo setor, Renata Degásperi explica que tudo é catalogado e fica à disposição do proprietário pelo período de um mês. No caso dos documentos, o tempo de espera é maior e eles ficam guardados por 180 dias.
"Quando não localizamos o dono, ou não somos procurados dentro do prazo, fazemos a destinação dos materiais, que pode ser a doação para instituições de caridade, ou descarte correto e seguro", comenta.
 
Quem acredita ter perdido algo no trecho sob concessão também pode entrar em contato com a Rota do Oeste pelo 0800 065 0163, que fará o atendimento inicial e verificará se o produto está armazenado. Caso o objeto tenha sido encontrado, a Ouvidoria entrará em contato para devolução. Para facilitar a localização, é importante saber a data da perda.
 
A entrega é efetivada mediante comprovação de propriedade e o usuário deverá preencher um Termo de Recebimento com o número de um documento de identificação (CPF ou RG) e assinatura. Caso seja devolvido por Correio, o Aviso de Recebimento (AR) terá a mesma validade do termo.

Fonte: Olhar Direto



Por Leidieli Lima 12/08/2017 08:15:00

Mais notícias da sessão: Cidades